A retomada dos espaços da moradia avança e Rosa Godoy... Rodas!

Fonte: Coseas-Ocupada
Data: 12/04/2010
imprimir

A retomada dos espaços da moradia avança e Rosa Godoy… Rodas!

O CRUSP vive um momento de retomada do sentido de sua existência. A luta direta pela moradia, a denúncia do sistema de espionagem imposto pela reitoria por meio da COSEAS, a ação política conjunta que volta a produzir mudanças, tornam cada vez mais presente a percepção de que as conquistas não se produzem a partir de vagos discursos de futuros candidatos a deputados, mas na resistência daqueles que, verdadeiramente prejudicados pela imposição dos interesses dos senhores do poder, ousam não se curvar, ousam tomar seus destinos em suas próprias mãos.

Estivemos a mercê de psiqui-patas durante anos. Vimos estarrecidos os espaços da moradia serem cedidos a bancos, a órgãos burocráticos, enquanto muitos de nossos colegas desistiam de cursar a universidade por falta de moradia e de recursos, vimos muitos sofrerem coação institucional pelo “bom-comportamento” produtivista, alguns enlouquecerem, outros se trancarem em seus pequenos quartos, muitos tendo de correr contra o tempo para estudar ao mesmo tempo em que buscam dinheiro para sobreviver e créditos acadêmicos para morar, comer e não ser jubilado. Vimos o bandejão se abrir aos fins-de-semana, uma vitória nossa, mas que ocorreu sem que se contratasse novos trabalhadores para o revezamento, aprofundando a super-exploração e atribuindo aos estudantes a hipócrita justificativa. Vimos o fim do programa bolsa-trabalho, que significou para muitos a impossibilidade de continuar os estudos.

Dizemos: Basta! A retomada do espaço do bloco G foi nossa primeira vitória. Três semanas depois, Godoy também Rodas… Rosa Godoy, ex coordenadora da COSEAS, caiu. O rei costuma designar uma cabeça a qual concede relativo poder, para que se possa cortar no caso de forte insurreição. A queda de Rosa é testemunho de nossa força. A universidade assume os problemas que apontamos. Mas isso só não basta, vão-se as Rosas, ficam os espinhos. Curiosamente, Rodas quer impor ao CRUSP um docente especializado em odontologia para gerir nossas vidas. Se antes o critério era psiquiátrico, será que agora pretendem selecionar os “beneficiados” pelo número de cáries nos dentes? Por que sempre alguém da Saúde? Seria o CRUSP um foco de pestilência social a ser higienizado? Não queremos uma nova cabeça, a mando do mesmo rei, a serviço da mesma política, a ser cortada no futuro. A história se repetiria em farsa, dado que mesmo a Rosa, a mesma Rosa, foi cometida à moradia pela reitoria após a ocupação da sede da COSEAS em 1996 pelos moradores contra o rígido sistema de mérito que se pretendia impor. Na época, o reitor cortou uma cabeça, a do Hamilton, e designou outra, refinou o controle para não provocar revolta imediata, com o objetivo de manter e aprofundar a mesma política de controle e exclusão que vivemos hoje.

Exigimos a transformação desta política, o que só será garantido a longo prazo se os maiores interessados puderem decidir sobre ela. Exigimos o desmantelamento completo do sistema de espionagem da COSEAS, queremos a realocação profissional dos “agenteSS de segurança”, fora Marisa Luppi, Marília Zalaf, responsáveis pela elaboração do “Programa de segurança” e Zózia, responsável direta pela sua implantação. Exigimos mais vagas na moradia, a devolução de todos os espaços que nos foram roubados, a devolução imediata dos prédios invadidos pela reitoria da USP e dos espaços hoje utilizados pela COSEAS. E tudo isso é o mínimo, diante da pretensão declarada e efetivada sucessivas vezes pelos dirigentes da universidade de acabar com a moradia estudantil. Exigimos bolsas de estudo com critérios exclusivamente socioeconômicos, bolsa-alimentação para os pós-graduandos, contratação de mais funcionários e melhoria nas condições de trabalho nos restaurantes, autonomia dos moradores nos espaços cruspianos e nos processos seletivos para os programas de permanência. Não arredaremos pé enquanto não se garantir o atendimento de todas as nossas reivindicações. Nossa última Assembléia deliberou, por unanimidade, a retomada de novos espaços da moradia. Considerando que já ficou claro para nós que nada nos será concedido por bondade dos Senhores, chamamos a todos os cruspianos e todos os estudantes sem vaga na moradia e nos demais programas de permanência para discutir e efetivar nossos próximos passos.

Add a New Comment
or Sign in as Wikidot user
(will not be published)
- +
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License